segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Que cheirinho!

Sabonete decorado (découpage com papel de arroz), finalizado com purpurina e verniz de vitral



Atitude

Minha esperança perdeu seu nome...

Fechei meu sonho, para chamá-la.
A tristeza transfigurou-me
como o luar que entra numa sala.

O último passo do destino
parará sem forma funesta,
e a noite oscilará como um dourado sino
derramando flores de festa.

Meus olhos estarão sobre espelhos, pensando
nos caminhos que existem dentro das coisas transparentes.
E um campo de estrelas irá brotando
atrás das lembranças ardentes.


Cecília Meireles

2 comentários:

Solange Belém disse...

Mena, lindas inspirações, tanto no poema quanto no artesanato. Muito legal!
Um abraço e continuação de boa semana.

Sol

BRISA disse...

OLÁ ESTOU CHEGANDO AQUI PELO BLOG DA AMIGA VERA LUCIA, GOSTEI MUITO DO SEU CANTINHO.APROVEITANDO PARA TE DESJEAR UM FELIZ 2012 REPLETO DE MUITA LUZ. SAÚDE, PAZ. UM ABRAÇO.
BRISA